Passo a Passo: Como Escolher a Semente de Soja Certa para o Plantio

 

  1. Escolhendo a Semente Correta:

Escolher a semente de soja adequada para o plantio é um processo que requer análise cuidadosa de diversas características fundamentais. Vamos detalhar cada uma delas:

 

  • Grupo de Maturação:

O grupo de maturação refere-se ao período de desenvolvimento da planta, desde o plantio até a maturação dos grãos. É crucial selecionar um grupo de maturação adequado para a região de cultivo, levando em consideração o clima e a duração da estação de crescimento. Escolher o grupo de maturação correto ajuda a otimizar o rendimento da cultura e a evitar perdas devido à colheita prematura ou tardia.

 

  • Ciclo da Cultivar:

O ciclo da cultivar indica a duração do ciclo de vida da planta, que pode ser curto, médio ou longo. Essa característica deve ser adaptada às condições climáticas e de manejo da propriedade. Cultivares com ciclos mais curtos são adequadas para regiões com estação de crescimento limitada, enquanto cultivares com ciclos mais longos podem ser mais vantajosas em áreas com condições climáticas favoráveis.

 

  • Tipo de Crescimento da Planta:

O tipo de crescimento da planta pode ser determinado, semideterminado ou indeterminado, afetando a altura e a arquitetura da planta. Essa característica influencia a densidade de plantio e as práticas de manejo, como a poda e a colheita. Escolher o tipo de crescimento adequado ajuda a otimizar a interceptação da luz solar e o aproveitamento dos recursos disponíveis.

 

  • Fertilidade do Solo:

A fertilidade do solo é um aspecto crucial a ser considerado ao escolher a semente de soja. É importante avaliar as necessidades nutricionais da cultivar e as características do solo da região, como pH, teor de matéria orgânica e disponibilidade de nutrientes. Realizar análises de solo e adotar práticas de adubação adequadas contribuem para o desenvolvimento saudável das plantas e o aumento da produtividade.

 

  • Resistências a Doenças e Pragas:

A resistência a doenças e pragas é uma característica importante das cultivares de soja. É essencial selecionar cultivares que apresentem resistência ou tolerância às principais doenças e pragas da região de cultivo, como a ferrugem da soja, nematoides e lagartas. Isso ajuda a reduzir a necessidade de aplicação de defensivos agrícolas e minimiza os riscos de perdas causadas por esses organismos prejudiciais.

 

  • Época de Semeadura:

A época de semeadura deve ser cuidadosamente planejada de acordo com o ciclo da cultivar e as condições climáticas locais. É importante evitar semear muito cedo, quando ainda há risco de geadas, ou muito tarde, o que pode resultar em atraso no desenvolvimento das plantas e redução da produtividade. Semear na época adequada contribui para o estabelecimento uniforme da cultura e o máximo aproveitamento do potencial produtivo

.

  • Zoneamento Agrícola:

O zoneamento agrícola fornece informações sobre as cultivares recomendadas para cada região, considerando fatores como temperatura, umidade e altitude. Consultar o zoneamento agrícola ajuda a selecionar cultivares adaptadas às condições específicas da área de cultivo, garantindo o sucesso do plantio e minimizando os riscos de perdas por adversidades climáticas.

Considerar todas essas características ao escolher a semente de soja é essencial para garantir o sucesso do cultivo, maximizar a produtividade e minimizar os riscos de perdas.

 

  1. Transgênico ou Convencional

 

A escolha entre sementes transgênicas e convencionais envolve considerações importantes. As cultivares transgênicas, como as RR (Roundup Ready) e Intacta, oferecem vantagens como resistência a herbicidas e pragas específicas, proporcionando maior facilidade no controle de plantas daninhas e redução do uso de defensivos agrícolas. 

 

Por outro lado, as cultivares convencionais são desenvolvidas através de métodos tradicionais de melhoramento genético, sem modificação genética, e podem ser uma opção para produtores que buscam diversificar o portfólio de cultivares, atender a demandas específicas do mercado ou preferem evitar cultivos transgênicos. Veja algumas tecnologias:

Conkesta E3: Essa tecnologia combina a resistência a insetos e a tolerância ao glifosato. As plantas que possuem essa característica são capazes de resistir a certos insetos que são prejudiciais à cultura da soja, como lagartas, ao mesmo tempo em que são tolerantes ao herbicida glifosato, facilitando o controle de plantas daninhas.

Enlist E3: Essa tecnologia também confere tolerância ao glifosato, mas é combinada com resistência a outros herbicidas, como 2,4-D e glufosinato de amônio. Isso proporciona uma maior flexibilidade no controle de plantas daninhas resistentes ao glifosato.

Convencional: A soja convencional refere-se a cultivares que foram melhoradas através de métodos convencionais de melhoramento genético, sem a introdução de características transgênicas. Essas cultivares não possuem resistência a herbicidas específicos ou outras características de biotecnologia incorporadas.

Intacta 2 Xtend: Essa tecnologia combina a resistência a insetos e a tolerância a herbicidas. As plantas com essa característica são resistentes a determinados insetos que atacam a cultura da soja e também tolerantes ao glifosato e ao dicamba, proporcionando maior flexibilidade no controle de plantas daninhas.

IPRO (Intacta): Essa tecnologia confere resistência a insetos específicos, como lagartas, através da expressão de proteínas que são tóxicas para esses insetos. As plantas com essa característica são protegidas contra danos causados por esses insetos.

Refúgio: O refúgio é uma estratégia utilizada em áreas onde são cultivadas plantas transgênicas para insetos específicos, como as variedades Bt (Bacillus thuringiensis). Consiste no plantio de uma pequena área com cultivares não modificadas geneticamente para servir como habitat para insetos suscetíveis, visando atrasar o desenvolvimento de resistência a essas tecnologias.

RR (Roundup Ready): Essa tecnologia confere tolerância ao herbicida glifosato. As plantas com essa característica podem sobreviver à aplicação do glifosato, o que facilita o controle de plantas daninhas, pois permite que o herbicida seja aplicado de forma eficaz sem prejudicar a cultura da soja.

 

  1. Outras considerações:

 

  • Região de Plantio

A escolha da cultivar de soja também deve considerar a região de plantio, levando em conta fatores como clima, altitude, tipo de solo e disponibilidade de água. É essencial consultar o zoneamento agrícola para identificar as cultivares recomendadas para cada região, garantindo o máximo aproveitamento do potencial produtivo e minimizando os riscos de perdas por adversidades climáticas ou problemas fitossanitários.

 

Regiões:

Centro Oeste,

Nordeste,

Norte,

Sudeste,

Sudeste - Centro Oeste,

Sul

 

  • Manejo Correto

Além da escolha adequada da cultivar, é fundamental adotar práticas de manejo corretas ao longo do ciclo da cultura, incluindo o uso de técnicas de plantio, adubação, controle de plantas daninhas, pragas e doenças, além da implementação de sistemas de rotação de culturas e conservação do solo. O manejo integrado de pragas e doenças, aliado ao monitoramento constante da lavoura, contribui para a manutenção da saúde das plantas e o aumento da produtividade.

 

  • Doenças da Soja

As doenças são um dos principais fatores limitantes da produtividade da soja e devem ser monitoradas e controladas de forma eficiente ao longo do ciclo da cultura. É essencial conhecer as principais doenças que afetam a soja, como a ferrugem asiática, a podridão radicular de Phytophthora e a mancha alvo, e adotar medidas de manejo integrado, incluindo o uso de cultivares resistentes, práticas de rotação de culturas, controle químico e monitoramento constante da lavoura.

 

  • Danos por Estresse em Sementes de Soja

Os danos causados por estresses ambientais, como excesso de umidade, déficit hídrico, altas temperaturas e infestação por pragas, podem comprometer a qualidade das sementes de soja e afetar negativamente o desempenho da lavoura. É importante estar atento a esses fatores e adotar medidas preventivas para minimizar os impactos sobre as sementes e garantir uma emergência uniforme e saudável das plantas.

 

  1. Conclusão

 

Em resumo, para escolher a semente de soja ideal para o plantio, é importante analisar cuidadosamente diversos fatores, como as características da cultivar, as condições de cultivo da região, as tecnologias disponíveis, o manejo adequado da lavoura e a prevenção de danos causados por estresses ambientais e doenças. Ao considerar esses aspectos e adotar práticas sustentáveis de produção, é possível obter uma plantação de soja saudável, produtiva e economicamente viável.

 


Referências:

Aegro. Sementes de Soja: Como Escolher a Melhor Opção para o seu Cultivo. Disponível em: https://blog.aegro.com.br/sementes-de-soja/

Syngenta Digital Ag. Como Escolher a Semente de Soja Correta para o Cultivo. Disponível em: https://blog.syngentadigital.ag/como-escolher-semente-de-soja-correta-para-o-cultivo/

Universo AgroGalaxy. Tipos de Sementes de Soja: Como Escolher a Melhor Opção para o Seu Plantio. Disponível em: https://universo.agrogalaxy.com.br/2023/06/27/tipos-de-sementes-de-soja/#:~:text=Escolher%20o%20melhor%20tipo%20de,%2C%20zoneamento%20agr%C3%ADcola%2C%20entre%20outros.